Corpo docente

Liliana Cabral Bastos

Professora Associada

Liliana Cabral Bastos é professora associada do Departamento de Letras da PUC-Rio. É doutora em Linguística pela PUC-Rio (1993), com estudos complementares na Universidade de Georgetown, Washington DC. Realizou pesquisa de pós-doutorado na Universidade de Harvard, MA (2004). Atua nas áreas de Linguística Aplicada, Sociolinguística Interacional e Análise do Discurso, com foco no estudo da narrativa, nos mais diversos contextos da vida social. Entre seus temas de interesse, encontram-se a construção da identidade, da violência e da exclusão, em contextos de saúde, pobreza e risco, movimentos sociais, ensino, delegacias de polícia. É pesquisadora com bolsa de produtividade do CNPq.

Linha de pesquisa

Discurso, vida social e práticas profissionais

Projetos de Pesquisa

Análise de narrativa – tempo, estigma e interação em diferentes contextos da vida social contemporânea

A proposta central do projeto é avançar a articulação do que entendemos por análise de narrativa, isto é, por uma forma de se fazer análise do discurso através de uma lente narrativa. Em continuidade com projetos anteriores (Bastos, 2010, 2013), permanece o interesse em aprofundar o entendimento dos diversos contextos da vida social contemporânea, com foco na presença de conflitos, tensões e violências. Tais interesses agora se reorganizam, de modo a abranger alguns novos temas e especificidades: no estudo da narrativa, será focalizada a questão do tempo, isto é, da (co)construção da temporalidade na narrativa; e, na discussão das tensões da vida contemporânea, dirigiremos olhar para a questão do estigma.

 

Gravidez e adolescência – reuniões de grupos reflexivos/informativos em ambulatórios de adolescentes no IFF

Esta pesquisa acompanha adolescentes grávidas matriculadas IFF, no Rio de Janeiro, que participam de grupos semanais, com a utilização de metodologias participativas. Em nossa análise, examinaremos como se organizam as reuniões, que tópicos são recorrentes, que questões são apresentadas e por quem. Nesse contexto, observaremos, especificamente, a emergência das narrativas das adolescentes. Queremos conhecer a perspectiva das adolescentes sobre suas experiências de gravidez e maternidade, assim como sobre o atendimento que recebem.  

 

Grupo de Pesquisa

NAVIS: Narrativa e interação social (antigo G-NIT)

Coordenadora: Liliana Cabral Bastos

Vice-Coordenadora: Liana de Andrade Biar

O grupo Narrativa e Interação Social, NAVIS (antigo G-NIT, Narrativa, Identidade e Trabalho), centra sua discussão em torno de projetos que tematizam as questões da identidade e da narrativa, a partir de uma perspectiva sócio-interacional do discurso, em interface com outras abordagens discursivas e outras áreas das Ciências Humanas e Sociais. Em consonância com a área da Linguística Aplicada, as pesquisas desenvolvidas no grupo situam-se em variados contextos institucionais: escola, universidade, hospital, prisão, conselho tutelar, organizações políticas. O grupo vem apresentando, individualmente e em parceria, pesquisas em congressos nacionais e internacionais, organizando livros e publicando artigos e capítulos de livro. Além da parceria com os grupos de pesquisa do programa da PUC-Rio, o grupo tem também trabalhado com grupos de outras instituições brasileiras, notadamente os da área da saúde (IFF/Fiocruz, Medicina PUC-Rio), assim como com grupos de instituições estrangeiras (da Universidade da Dinamarca, Brazilian Studies, e da Lesley University, Sociolinguistics) com os quais temos estabelecido fortes elos interdisciplinares.

 

Cursos Graduação

LET1832 – Linguagem e sociedade

LET 1944 – Oficina IV, Ensino e Pesquisa

 

Cursos de Pós-Graduação

LET2411 – Análise da Narrativa

LET2422 – Linguagem e Interação

 

Publicações Recentes

BASTOS, L.C.; BIAR, L. de A. Análise de narrativa e práticas de entendimento da vida social. DELTA. Documentação de Estudos em Linguística Teórica e Aplicada (PUCSP. Impresso), v. 31, p. 4, 2015.

OLIVEIRA, L. M.; BASTOS, L. C. A performance narrativa de mulheres com afasia. Veredas (UFJF. Online), v. 19, p. 269-291, 2015.

CRUZ, C. A. G. ; BASTOS, L. C. . Histórias de uma obesa: a teoria dos posicionamentos e a (re)construção discursiva das identiddes. Linguagem em (Dis)curso (Online), v. 15, p. 367-384, 2015.

MARQUES, D.; BASTOS, L. C. . Narrativas de mitigação da culpa em um interrogatório policial da Delegacia da Mulher: "as ameaças não existiu (...) sempre existiu sim, a mãe sempre me acusando de coisas que eu nunca fiz". In: Silveira, Sonia Bittencourt; Abritta, Carolina Scali; Vieira, Amitza Torres. (Orgs.). Linguística Aplicada em Contextos Legais. 1ed.Jundiaí: Paco Editorial, 2015, p. 205-231.

MOREIRA, M.; BASTOS, O. M. ; BASTOS, LILIANA CABRAL ; SANCHEZ, R. N. . Violência contra crianças e adolescentes com deficiência: narrativas com conselheiros tutelares. Ciência e Saúde Coletiva (Impresso), v. 19, p. 3871-3877, 2014.

MARQUES, D.; BASTOS, L. C. . A construção do self e do outro nas narrativas de um suspeito em um interrogatório policial da delegacia da mulher. REVEL Revista Virtual de Estudos da Linguagem, v. 12, p. 7-27, 2014.

OLIVEIRA, L.M.; BASTOS, L. C. . Narrando em colaboração: as construções discursivas de uma pessoa com afasia. Linguagem em (Dis)curso (Online), v. 14, p. 247-267, 2014.

BASTOS, L.C. SANTOS, W.S. (orgs) A entrevista na Pesquisa Qualitativa. Perspectivas em análise da narrativa e da interação. 1. ed. Rio de Janeiro: Quartet e FAPERJ, 2013. v. 1000. 208p.

OLIVEIRA, L.M.; BASTOS, L.C. Aspectos da dinâmica interacional da narração de histórias por pessoas com afasia. Calidoscópio (UNISINOS), v. 10, p. 194-210, 2012.

Orientações Recentes// Dissertações de Mestrado

Etyelle Pinheiro de Araújo. "Não tá acontecendo nada e eles passam pra tocar um terror" - repressão policial e construções identitárias em narrativas de manifestantes de junho de 2013. Defesa 2015.

Monique da Silva Vicente. A interação no contexto da saúde: um olhar para o estigma em consulta ambulatorial. Defesa 2014.

Luane Vieira Pontes. "Eu não quero as minhas filha ficá limpando chão, sendo humilhada, pisada, entendeu?": Narrativas de trabalhadoras pobres. Defesa 2013.

Elizabeth Sara Lewis. "Não é uma fase": construções identitárias em narrativas de ativistas LGBT que se identificam como bissexuais. Defesa 2012.

Marcella da Silva Corrêa. A construção identitária de quatro conselheiros tutelares atuantes no estado do Rio de Janeiro: uma análise narrativa. Defesa 2012.

Julio Cesar Passos Giannini. A cadeia, ela me transformou em algo que eu não era. O discurso de resistência de um apenado. Defesa 2011.

Marcia Vieira Frias. Contando histórias: a construção de identidades em discurso político. Defesa 2008.

 

Orientações Recentes// Teses de Doutorado

Elizabeth Sara Lewis. “Suponho que isso foi bastante macho pra ela”. Performances identitárias de masculinidade e heterossexualidade em narrativas digitais de praticantes do pegging. Início: 2012.

Leandro da Silva Cristóvão. Negociações com o armário: homossexualidade e estigma em narrativas de histórias de vida. Início: 2012.

Claudia Almada Gavina da Cruz. "História é o que mais tem: narrativas e a construção discursiva das identidades de obesidade. Defesa: 2015

Debora Marques. Engajamento narrativo e mitigação da culpa em interrogatórios policiais de uma Delegacia de Mulher. Defesa 2015.

Livia Miranda de Oliveira. A performance de pessoas com afasia na construção de narrativas em interações face a face em grupo. Defesa 2013.

Talita de Oliveira. Educação e ascensão social: performances narrativas de alunos da rede pública federal na Baixada Fluminense. Defesa 2012.

Liana de Andrade Biar. “Realmente as autoridades veio a me transformar nisso”: narrativas de adesão ao tráfico e a construção discursiva do desvio. Defesa 2012.

Dayse Maria Oliveira dos S. Traveira. "Coé, chegaí": pesquisando a dinâmica da formação de grupos de adolescentes em narrativas de inclusão e exclusão. Defesa 2012.  

 

Campos de Interesse

Vida social, discurso e interação. Análise de narrativa e pesquisa qualitativa – perspectivas aplicadas. Performances de identidade, estigma e violência em espaços urbanos contemporâneos. O contexto da saúde, interações entre profissionais e atendimento médico.

PONTÍFICIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO DE JANEIRO
Rua Marquês de São Vicente, 255, Gávea
Rio de Janeiro, RJ - Brasil - 22451-900

DEPARTAMENTO DE LETRAS
Ed. Padre Leonel Franca - 3º andar
(21) 3527.1770

PUC-RIO
Todos os direitos reservados
© 2016

Selo da PUC-Rio

 

Melhor visualização: Internet Explorer 7.x, Firefox 3.x, Chrome 7.x, Safari 5.x ou versões superiores; 1024 x 768 pixels.

 


Siga-nos no Facebook
Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro
Rua Marquês de São Vicente, 225, Gávea -
Rio de Janeiro, RJ - Brasil - 22451-900

Departamento de Letras
Ed. Padre Leonel Franca - 3o. andar
(21) 3527.1770

PUC-RIO © 1992 - 2012. Todos os direitos reservados.